quarta-feira, 2 de março de 2011

Plantio

Nessa chuva que lava,
que limpa
que destroça

A ternura de quem pede
suplica
misericórdia

E que fez para merecê-la?
Gastou Teu Nome sagrado
usou a palavra errado
fez de banalidades a vida

E agora, sofrimento a regalo
a tristeza nos olhos
o descalabro

E Tu, Pai Eterno
mesmo com infelizes sem zelo
que usaram do Teu Nome - apelos
como reles frases cotidianas

Mesmo a esses que sem desvelo
sem olhar ao que dizia
mesmo quem não O ouvia
hoje Atendes...

Tu, em infinita justiça
quem merece por ações já feitas
a esses que suplicam com a alma
sem receitas
sem recites
sem religiões infames - aprisionantes
das mentes

A quem se curva à Tua Vontade
a esses Tu auxilias
tiras as dores, faz alegrias
Põe por-do-Sol nos olhos
Mostra novas vinhedas - novas cores
novos dias

Gratidão Pai, por chuva e paz
por Tua justiça sagrada
Tua vontade inamovível

Obrigada Senhor!

"Aquele que plantar, terá de colher!"
Jesus Cristo


Amém!

Valquiria Menezes
02/03/2011

2 comentários:

Malu disse...

Vou fazer um livro com teus salmos Kiro. Sim, porque vc escreve verdadeiros salmos. Tu és a menina dos olhos de Deus.

Bjs.

Lena disse...

Concordo com a Malu, Kiro. Menina, eu estou impressionada com a sua facilidade de criar coisas tão lindas!Este blog é de uma pureza angelical e pra variar, de muito bom gosto! Bjs, minha flor!